Assessoria de Anitta desmente que ela esteja 'careca'

10/11/2020
Anitta investe (pelo menos) R$ 24 mil em perucas. Reprodução/Internet
Anitta investe (pelo menos) R$ 24 mil em perucas. Reprodução/Internet

Rumores de que a funkeira teria raspado a cabeça devido à sua religião, segundo assessoria, não procede

A cantora Anitta vem usando perucas nos últimos dias. Isso já causou rumores de que ela teria raspado a sua cabeça, por ser adepta à religião do Candomblé.

No Candomblé, a raspagem do cabelo é consagrada ao Nkisi que rege a cabeça (Ori) de uma pessoa ao ser iniciada. Além da consagração, tem a purificação e a humildade perante a seu nkisi e para que haja o fundamento da feitura. É o nascimento da vida espiritual. É o nascer para o Nkisi. O iyawô recebe um canal de comunicação entre ele e o Nkisi, passando a ser um instrumento desse Nkisi. Isso ocorre durante o período de recolhimento (momento culminante da iniciação). A busca por paz espiritual, equilíbrio, saúde, o ato de "bolar", etc., faz com que se compreenda o sinal dado pelo Nkisi sobre a necessidade ou não de se "raspar a cabeça". 

Sua assessoria veio a público na manhã desta terça (10) desmentir os boatos, porém o FeFala não entendeu o porquê Anitta não tem feito stories em seu Instagram ultimamente e o porquê a própria não mostrou 'não estar careca', já que é a primeira a desmentir a mídia quando falam 'inverdades' sobre sua pessoa.

Nota de Esclarecimento
"Devido às especulações na imprensa de que @anitta raspou seu cabelo para cumprir compromissos religiosos, viemos a público afirmar que a informação não é verdadeira. A cantora, praticante do Candomblé, é uma "Ekedi" em sua religião. As Ekedis são suspensas para a iniciação, não precisando raspar a cabeça em sua preparação para servir aos Orixás. Anitta repudia qualquer tipo de intolerância religiosa, seja ela qual for, e acredita que tais especulações retratam um Brasil ainda repleto de discriminação e preconceito religioso. Mais uma vez a bpmcom lamenta que a imprensa não cumpra sua obrigação para com a verdade e apure os fatos antes de publica-los", disse.