Bolsonaro perde o controle em reunião com Dória e indaga 'eleição'

Reprodução/Internet
Reprodução/Internet

Pauta da vídeoconferência era sobre Covid-19 e medidas a serem tomadas

João Doria afirmou que a postura de Jair Bolsonaro durante a videoconferência com governadores do Sudeste foi "decepcionante".

Tudo começou porque o tucano ameaçou ir à justiça contra o governo federal caso fosse feito o confisco de insumos e equipamentos destinados a combater a pandemia do novo coronavírus.

"Estamos aqui, os quatro governadores do Sudeste, em respeito ao Brasil e aos brasileiros, e em respeito também ao diálogo e ao entendimento. O senhor, como presidente da República, tinha que dar o exemplo. Tem que ser um mandatário para comandar, para dirigir e para liderar o País e não para dividir", disse Doria.  

Irritado, Bolsonaro qualificou o governador tucano de leviano e demagogo e, disse que Doria se apropriou do seu nome nas eleições de 2018 e que "virou as costas" para ele após o pleito. "Se você não atrapalhar, o Brasil vai decolar e conseguir sair da crise. Saia do palanque", disparou Bolsonaro.  

O governador de São Paulo escreveu nas redes sociais que apresentou as demandas do estado e recebeu, como resposta, um "ataque descontrolado" de Bolsonaro.

Em seu Twitter, Dória desabafou a frustrante reunião, onde fugiu totalmente do tema a ser discutido:

"Recebi como resposta um ataque descontrolado do Presidente. Ao invés de discutir medidas para salvar vidas, preferiu falar sobre política e eleições. Lamentável e preocupante. Mais do que nunca precisamos de união, serenidade e equilíbrio para proteger vidas e preservar empregos."