EXCLUSIVO: Cantora Joanna e produtora Karen Keldani, processam jornalista Fábia Oliveira e mais oito

27/06/2021
Karen Keldani e Joanna. Foto: Reprodução Internet
Karen Keldani e Joanna. Foto: Reprodução Internet

Processo é referente a 'fake news' dada pela jornalista Fábia Oliveira do jornal 'O Dia', onde ela afirma que a cantora Joanna estava namorando sua produtora Karen Keldani; as duas negam o romance

Por Fernanda Alves 15:10


A cantora Joanna e sua produtora de shows, Karen Keldani, decidiram processar a jornalista do jornal 'O Dia', Fábia Oliveira e mais oito, após polêmicas envolvendo os seus nomes. Oliveira disse em primeira mão que elas estavam namorando. Em um vídeo enviado pela assessoria de imprensa de Joanna, a artista negou veementemente que tenha qualquer envolvimento amoroso com Karen e entrou com um processo civil por Dano Moral na Comarca do Rio de Janeiro. Vários veículos replicaram a nota dada.

Fábia deu voz também ao irmão de Karen, Fábio Keldani (que também está sendo processado, além de sua tia avó Nely Habib Keldani), onde ele diz que 'Ela e Joanna estão juntas e não assumem por causa da igreja', já que Karen é cantora da igreja.

Além de Fábia, estão como réus no processo familiares de Karen, Rede TV, SBT, Band, Record, Folha e Editora Três. Ninguém ainda foi citado, já que o processo teve distribuição dia 12 de junho de 2021 e estava no processo de recolhimento das custas.

Karen se pronunciou na época: "não namoro a Joanna, somos amigas e produzo alguns shows dela. Coitada dela! Ela não tem nada a ver com isso! A Joanna nem conhece minha mãe e meu irmão. Acredito que envolveram o nome dela porque seria um chamariz para a matéria", declarou Karen.

A cantora Joanna também se pronunciou sobre o caso: "De forma direta e transparente, como sempre trato com vocês, explico que meu nome foi indevidamente envolvido em gravíssimas acusações e que de modo algum correspondem à verdade dos fatos", defendeu-se.

Joanna disse ter sofrido preconceitos sobre o caso: "Lamento profundamente o ocorrido e esclareço que se trata de um caso em que estou sendo envolvida por motivos de preconceito e injustiça. A minha vida e a minha carreira tem sido pautadas pela luta contra preconceitos e por uma agenda de defesa dos direitos de todos, sempre com princípios éticos e morais. Não podemos concordar com nenhum tipo de violência e nem com atitudes de intolerância que afrontem o respeito às diferenças", disse Joanna.