'Na favela não vai acontecer p* nenhuma se entrar o vírus', diz suposto áudio de Roberto Justus à Mion

Reprodução/Internet
Reprodução/Internet

Em tempos de quarentena, coronavírus, preocupação, surgiram supostas fake news de um publicitário renomado, minha gente!

Segundo o suposto áudio, Roberto Justus rebate um professor de microbiologia da USP (Universidade de São Paulo), depois que Marcos Mion compartilhou o vídeo do professor Átila Iamarino, o empresário respondeu, num áudio de três minutos, repleto de informações aparentemente falsas e sem fundamentos.

No vídeo em questão, Atila afirma que, caso o governo não tomasse atitude restritiva alguma, o país poderia contabilizar até 1 milhão de mortos. Ao longo de mais de uma hora, o cientista explica os diferentes cenários que podem incorrer, a depender das atitudes do governo. Em gráficos, ele analisa, por exemplo, quantos casos teríamos se o governo apenas colocasse em quarentena os diagnosticados com a doença. Justus contestou as informações:

"Mion estamos em total desacordo. Vou te passar uma matéria de um cara genial dos Estados Unidos falando sobre essa histeria. Um milhão de mortos...quando alguém faz um argumento desse, com todo o respeito porque eu te acho um cara muito inteligente, quando alguém solta um argumento desses, ai acabou né?"

Nas imagens do professor em microbiologia, os dados fazem previsão até o final do ano, contabilizando todos os casos do país. O empresário compara a previsão com os dados dos últimos três meses ao redor do mundo.

"Um milhão de mortos no Brasil? Em lugar nenhum do mundo teve um total de mortos desse até agora. No mundo foram 12 mil pessoas que morreram de coronavírus até agora. Isso é absolutamente nada. 220 mil infectados. E o Brasil é tão abençoado por Deus, que aqui ele vai matar 1 milhão. Nenhum lugar do mundo, nem na China onde tudo começou, mas aqui vai matar 1 milhão", ironiza. 

Justus ainda enfatiza:

"Se pegarmos o vírus, que seria bom, já criaríamos anticorpos e acabaria de uma vezMas esse isolamento vai custar muito mais caro, você está preocupado com os pobres? Você vai ver a vida devastada da humanidade na hora do colapso econômico, da recessão mundial, os pobres não vão ter o que comer, das empresas fecharem, do desemprego em massa...Não dá pra comparar com um viruzinho que é uma gripezinha leve para 90% das pessoas. Não dá pra comparar o desastre que vai ser a vida. Fica preocupado não com o vírus entrando na favela porque não vai matar ninguém na favela, vai matar só velhinho e gente já doente. Não tem nenhuma morte no mundo até hoje, das 12 mil, que a pessoa não teria algum problema recorrente de saúde do passado. Nenhuma! Como você me explica isso?Todos foram velhinhos, se eram mais jovens, tinham algum problema pulmonar ou diabetes que fez o vírus ser mais grave. Pessoal saudável zero, e os pobres não são todos doentes não. Então na favela não vai acontecer p** nenhum se entrar o vírus. Pelo contrário, essa molecada que tá na favela, crianças então de 0 a 10 anos nenhum caso. Isso não é grave, grave é o que vai acontecer com o mundo agora. Uma recessão global como nunca aconteceu na historia, nem no Crash de 29 e nem nada", finaliza.