“Ele queria o cofre”, diz Bolsonaro sobre Moro

02/06/2020
Bolsonaro e Sergio Moro. Reprodução/Internet
Bolsonaro e Sergio Moro. Reprodução/Internet

Ao deixar o Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro voltou a atacar Sergio Moro.

Em conversa com apoiadores, o presidente tratou novamente da revogação da Instrução Normativa 131 - que, segundo Bolsonaro, dificultou o acesso a armas por parte das "pessoas de bem".

Questionado por um dos simpatizantes, Bolsonaro disse que a suspensão das regras está "na iminência de sair". "Era para o ministro [Moro] ter feito isso", disse o presidente.

O homem, então, disse que Moro sabotava o governo e "graças a Deus, saiu". Sobre as mudanças na legislação de armas, o apoiador afirmou que "eram coisas que ex-ministro deveria ter feito em 1º de janeiro e não precisaria ter exposto o senhor no decreto do cofre".

Ele fazia referência a um decreto publicado em janeiro do ano passado, nos primeiros dias do governo Bolsonaro. O texto flexibilizou o porte de armas, mas condicionou a medida à existência de um cofre na residência dos beneficiados pela medida.

"Ele queria o cofre", disse Bolsonaro. "Não vou nem complementar."