Luiza Brunet dispara: "No Brasil, a vida da mulher não vale nada, o agressor só é preso se comete feminicídio"

A empresária e ativista Luiza Brunet será a "Entrevista do Mês" de fevereiro da revista Marie Claire. de acordo com o colunista Ancelmo Gois, do O Globo.

Dentre vários assuntos, Luiza frisa em entrevista sobre os tristes episódios de assédio que sofreu na adolescência: "Por causa dos abusos, mudava muito de trabalho. Não tinha como falar abertamente em casa sobre o que acontecia". E também sobre as agressões que sofreu do ex-companheiro, Lírio Parisotto, que, apesar de ter sido condenado, nunca foi preso.

"No Brasil, a vida da mulher não vale nada, o agressor só é preso se comete feminicídio. Me sinto ameaçada até hoje. Se acontecer alguma coisa comigo, há mensagens (dele) guardadas. Claro que tenho medo", dispara.

A revista estará nas bancas à partir desta sexta-feira (31).

Luiza Brunet. Reprodução/Internet
Luiza Brunet. Reprodução/Internet