"Precisa me respeitar", diz Tiago Abravanel sobre a polêmica com a tia 

02/06/2021
Tiago Abravanel é casado com o produtor Fernando Poli. Foto: Reprodução Internet
Tiago Abravanel é casado com o produtor Fernando Poli. Foto: Reprodução Internet

Ator contou que se sentiu mal com a colocação de Patrícia Abravanel sobre homofobia

Por Fernanda Alves 07:30


Tiago Abravanel resolveu se posicionar após toda a polêmica gerada em torno da fala sobre homofobia e a sigla LGBTQIA+ dita por sua tia, Patrícia Abravanel, no programa Vem Pra Cá, do SBT, na última terça-feira (1º).

Na atração, a filha de Silvio Santos defendeu que os gays deveriam ser mais compreensíveis com as pessoas conservadoras.

"Vamos falar sobre um assunto delicado. Hoje minha tia, a Patrícia Abravanel, fez um comentário no programa que me pegou de um jeito que não ficou legal. O comentário que ela fez foi em cima de um ocorrido com a Rafa Kalimann e o Caio Castro antes de ontem. Eles postaram um vídeo de um pastor falando que não concordava com o casamento gay, mas que respeitava. Isso gerou algumas retratações deles e aí, a Patrícia e o Gabriel Cartolano comentaram", começou ele.

Na gravação, Tiago diz que se sentiu mal com a colocação da tia, que orientação sexual "não é uma questão de opinião" e que ela "precisava respeitá-lo".

"Eu resolvi fazer esse vídeo, porque eu acho que assim como ela falou ao vivo o que ela pensa, eu acho que eu também preciso falar o que eu penso aqui nas minhas redes. Tentar falar para você, tia, o como eu me senti assistindo, tá? Eu acho que em primeiro lugar, orientação sexual não é uma questão de opinião. É uma questão de respeito. Você não precisa ser como eu, mas precisa respeitar quem eu sou e ponto final", ressaltou ele.

Tiago seguiu dizendo que Patrícia cometeu um ato homofóbico:

"Opinar, você opina se uma roupa é bonita ou feia para você. Se você quer café ou chá ou se você gosta de doce ou salgado. A orientação sexual não é da opinião de ninguém. A não ser da pessoa que escolheu ser aquilo que ela é. Escolheu não. Ela nasceu assim, então, não é uma questão de opinião. Ponto. Quando se opina em relação a isso... Esse é um ato homofóbico", defendeu.