• Fernanda Alves

"Há inversão e distorção dos fatos divulgados", diz Dr. Nelson Wilians

Advogado de Rose Miriam, por meio de sua assessoria, se pronunciou sobre as notícias divulgadas hoje (25), a respeito do processo de Rose Miriam, que corre, inclusive, em segredo de justiça.



Rose Miriam, as filhas e o advogado Nelson Wilians - Foto: Divulgação.

O site "Na Telinha", divulgou na manhã desta segunda-feira (25), informações sobre o processo da médica, Rose Miriam, viúva do apresentador Gugu Liberato, morto em 2019.

Na publicação, a matéria destaca que Rose teve negado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) um pedido para receber uma pensão mensal mais alta.


O que ocorre, é que segundo seu representante legal, Dr. Nelson Wilians, há inversão e distorção dos fatos, alegando que o Tribunal de Justiça de São Paulo negou o pedido do Espólio para suspender o valor que é recebido por Rose Miriam desde o início do ano passado (2020), bem como negou ainda o pedido de prestação de contas e compensação de valores.


" Há inversão e distorção dos fatos que estão sendo divulgados. O Tribunal de Justiça de São Paulo negou o pedido do Espólio para suspender o valor que é recebido por Rose Miriam desde o início do ano passado (2020), bem como negou ainda o pedido de prestação de contas e compensação de valores. O Desembargador manteve o direito de Rose Miriam e ainda consignou que o Espólio deve pagar exatamente o importe de 10 mil dólares mensais – que de forma equivocada estava pagando em torno de 7 mil dólares por mês -, valor este que é para o custeio próprio de Rose e da residência de Orlando onde mora com seus filhos. Sem prejuízo do Espólio continuar arcando com os demais encargos, como empregados, despesas com educação e lazer, além de saúde física, mental e dentária dos filhos", diz Dr. Nelson Wilians, advogado que representa Rose Miriam.